My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Neto o comentarista camisa 10 do rádio e da tevê




O craque Neto comandando o programa Esquenta ao lado de Ivan Drago
Amigos e leitores, ontem vivi um dos dias mais felizes que poderia viver como torcedora do Corinthians.
Depois de tantos anos de espera e tentativas sem sucesso, finalmente conheci o Neto. Fui na rádio Transamérica onde ele apresenta o programa "Esquenta" das 13:00h às 15:00h todos os domingos.
Quando Neto chegou, foi simpático com todos os torcedores que estavam lá para conhecê - lo. Não resisti e agradeci à ele pelo título de 1990, uma emoção que ninguém que torce pelo Corinthians esquece jamais.
Foi muito legal passar o dia na rádio com ele. Estou acostumada a ouvir não só o Neto mas também toda equipe de esportes da Transamérica. Alguns acompanho até desde o tempo em que trabalhavam em outra emissora. Pessoas que são parte do meu dia a dia e que ontem me fizeram me sentir em casa. Além do Neto, também conheci o Ivan Drago que é um jovem jornalista muito competente naquilo que faz. Além de ser uma gracinha. Outra pessoa que conheci lá foi o técnico Wagner Benazzi, ex treinador da Portuguesa. Ele só tem cara de bravo mas é uma simpatia também. Ele estava sendo entrevistado.
Parecia que eu estava na minha casa rodeada de gente querida.
O Neto é daquele jeitão mesmo que aparece na TV. Divertido, brincalhão, simpático e com o público é muito carinhoso. O típico amigão sabem?

Wagner Benazzi é entrevistado em ambiente descontraído, marca registrada do programa Esquenta



O craque Neto e o ouvinte corinthiano João que também foi conhecê - lo


Quero agradecer esse dia inesquecível para uma pessoa muito legal, a produtora Talita Jacote. Um amor de menina, adorei te conhecer também. Obrigada pelo presentão adiantado em plenas vésperas de Centenário Corinthiano. E, Neto, obrigada por tudo, por sua causa eu só vejo jogos na Band, você tá de brincadêra é um baita comentarista!


Eu e o ouvinte Mozart felizes ao ver nosso ídolo em ação






Corinthianos, não preciso nem explicar não é?

Obrigada por tudo Talita Jacote
Momento inesquecível
















segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Bienal do Livro, o Hopi Hari dos leitores apaixonados por livros



Esta foi minha sexta visita à Bienal do Livro de São Paulo, desde que descobri esse evento na edição de número 15 que não perco uma. Para mim, estar naquele lugar é muito bom, é como estar num grande parque de diversões. Já estive em várias bienais onde não só os livros, mas os acontecimentos foram inesquecíveis. Em 2000 quando fui, no mesmo dia estava lá o ex - jogador do Corinthians Marcelinho Carioca numa tarde de autógrafos de um livro que ele preparou especialmente para crianças com dicas de exercícios, comportamento e alimentação para prática do futebol. Outra bienal inesquecível foi a de 2004 pelo que não aconteceu. Explico: Naquele ano o clássico personagem de Ziraldo, o Menino Maluquinho estava completando 25 anos. Adoro aquele personagem mas eu fui à bienal e não levei meu exemplar do livro para o Ziraldo autografar, fiquei muito triste quando descobri que meu livro não estava comigo e o Ziraldo estava lá, que raiva!


Senhor Livreiro



E ontem essa bienal ficará marcada para sempre entre as inesquecíveis porque além de me divertir com a bienal pude comprovar pessoalmente o sucesso de dois amigos meus Giulia Moon e Adriano Siqueira, dois autores brasileiros que, muito antes de Stephenie Meyer e Crepúsculo virarem moda, já escreviam seus contos e livros usando vampiros como tema central. (Quem quiser conferir o trabalho deles é só ir no link Visite também e procurar os blogs).
Meus amigos Adriano Siqueira (Lord Dri) e Giulia  Moon

Só não gostei de uma coisa nesta bienal: muita gente para ver pouco stand. Mesmo nessa era digital ainda existem pessoas que como eu adoram folhear livros de papel. Poderiam ter pensado melhor. Fora isso, foi um passeio muito legal.
Lord Dri autografando seu conto
Meu amigo Lord Dri