My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Essa novela é mesmo "do balacobaco"!

Logo da novela Balacobaco Arte: R7.com

Confesso que comecei a assistir essa novela por osmose porque estava acompanhando "Máscaras" pela Record, uma novela até boa, diferente, que mais parecia um filme policial mas muitas vezes sua trama se confundia um pouco. Durante a última semana propagandas introduzidas não só nos intervalos mas também em todos os outros programas da emissora anunciavam uma nova novela que iria ser "do balacobaco".
Balacobaco estreiou numa quinta - feira, 4 de outubro de 2012, com uma audiência baixa mas aos poucos a estória escrita por Giseli Joras foi me conquistando. A trama conta a trajetória da arquiteta Isabel (Juliana Silveira),  que vê sua vida desmoronar após enfrentar uma série de dificuldades. A situação é agravada quando sua irmã, Teresa (Juliana Baroni), morre enquanto pratica pesca submarina. O responsável pelo acidente é o inescrupuloso Norberto (Bruno Ferrari). Após a morte da irmã, Isabel, então, recebe a missão de revelar a sobrinha Taís (Letícia Medina) sobre sua paternidade. Assim, a menina inicia a busca pelo pai biológico.
O caminho de Isabel  se cruza com o de Eduardo (Victor Pecoraro), dono de uma agência de turismo ecológico, seus projetos começam a desandar em função das armações do sócio Norberto, seu irmão de criação. Ao perder tudo, se aproxima de Isabel, dando início a uma conturbada relação. (fonte: R7.com site da novela Balacobaco: http://entretenimento.r7.com/balacobaco/)
Além dessa trama central tem também as divertidíssimas gêmeas Paranhos Dóris (Roberta Gualda) e Diva (Bárbara Borges), filhas da trambiqueira Cremilda (Solange Couto) que se envolvem em situações de arrancar o fígado de tanto rir. Também não faltam os "amigos" Breno (Léo Rosa) e Patrick (Thierry Figueira) que fazem de tudo para conviverem com artistas. E também não falta aquele pastel exótico que você só encontra na pastelaria Stromboli do simpático Osório (André Mattos) que além de ter sabores diferentes ainda vem com mensagens otimistas, ou não, escritas por sua filha Violeta (Simone Spoladori). E enquanto você come o pastel, ouve pela rádio Ampola a voz aveludada do divertido locutor canastrão Plínio (Rodrigo Phavanelo).
E também tem romances de suspirar como o de Eduardo e Isabel e ação de tirar o fôlego para impedir Norberto de realizar seus planos maléficos. Sem falar que os atores são um deleite para o público feminino, tem cada gato!
É uma novela com todos os elementos de uma boa trama feita para se assistir bem relaxado e esquecer da dureza da vida real pelo menos por alguns instantes.
A trama já está nas últimas semanas e pelo menos para mim vem provando a cada capítulo que realmente faz jus à sua propaganda e a seu nome. Essa é uma das tramas que com certeza já entrou para sempre na galeria das minhas preferidas e que quando terminar mesmo vai deixar muita saudade.
Dedico o texto à todos que fazem parte dessa novela que me deu muitas horas de diversão. E fica um conselho aqui: as boas estórias existem em vários canais é só procurar o que mais lhe agrada.