My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


sábado, 29 de setembro de 2012

Arena Corinthians, eu fui (e vi sendo construída)

Ônibus que levou os associados do Corinthians para as obras do estádio



 
Entre as muitas "piadas" já mortas feitas pelos anti - corinthianos houve uma que até o mais otimista Corinthiano faria como São Tomé, ver para crer, a de que o Corinthians é um time sem estádio e que nunca iria construir.
Pois é, mas desde maio de 2011 que, a exemplo de muita gente humilde, seus torcedores, está finalmente vivendo seu "Sonho da Casa Própria". 
A obra é a mais fiscalizada de São Paulo seja pelos torcedores, por quem torce pelos adversários ou imprensa e não é para menos. Lá será a sede da abertura da Copa do Mundo 2014.
Hoje foi minha vez de "fiscalizar"tudo. Com saída da sede do Clube
diretamente para a Arena Corinthians num ônibus sem paradas, depois de me inscrever numa lista de associados com certa antecedência.
Nunca estive numa construção antes. Fiquei impressionada com o trabalho desses operários que, literalmente estão construíndo história com as próprias mãos. Seres humanos que são anônimos e ao mesmo tempo famosos por erguer do zero um sonho antigo de cada corinthiano . Acompanhando reportagem pela TV eu não tinha noção de como era tudo. E numa construção imensa como esta, é impressionante notar como os operários são organizados, eu não acharia sequer uma pedra se me pedissem para procurar, juro!

Túnel para entrada em campo



E falando um pouco do lado sentimental, do que meu coração Corinthiano sentiu. Desci por umas escadas que darão acesso para atletas e imprensa ao som de um CD de gritos da torcida Corinthiana foi de arrepiar . Contei até dez para as lágrimas não caírem só que o coração disparou. Imaginei o que deve sentir um jogador quando ouve esse grito da torcida ao vivo. É de arrepiar!

Cada cantinho dá uma emoção diferente. Fui fotografando tudo de um mirante e usando zoom para sempre capturar a melhor imagem e guardar de lembrança para sempre. Os operários sempre solícitos para responder perguntas e até tirar fotos ou apenas se deixar fotografar.





Mirante

Visão geral campo


Esacada de acesso para o campo







Enquanto atendem os visitantes os operários não param seu trabalho


 
Arquibancadas
Arquibancadas sendo construídas
Visão geral
Grafiteiro trabalhando
Puro talento, o grafite parece vivo
Entrada

Foram 20 minutos apenas, mas tempo suficiente para ver tudo, mas 20 minutos que ficarão eternizados não só nas fotos mas na minha memória. Entre os operários havia um grafiteiro talentosíssimo que estava fazendo ainda esboços que representam a torcida corinthiana. Se apenas o esboço já parecia estar quase vivo imagino como será depois de pronto, quase como pessoas verdadeiras. Fiz questão de tirar uma foto dele trabalhando e depois com ele. Por mais que eu fique aqui escrevendo sei que as fotos descreverão bem melhor. Espero que todos gostem e desejo um bom trabalho aos operários que estão construindo o sonho do Bando de Loucos Espero um dia voltar para ver tudo pronto, assistir um jogo e gritar um montão de gols. Vai Odebrecht, vai Corinthians!!!!

Peguei essa pedrinha no chão





















quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Aos meus amigos gaúchos o meu eterno carinho

Sei que o que vão ler agora vai causar estranheza pelo fato de eu não ser gaúcha. Mas ao longo do post vão entender.
Hoje é dia do Gaúcho. Em 20 de Setembro de 1835 teve início a Revolução Farroupilha liderada por Bento Gonçalves. Essa revolução tornou o estado do Rio Grande do Sul independente, de fato, do resto do Brasil com governo e moeda próprios por 10 anos. E como as demais revoluções do país, visavam a liberdade. Um detalhe interessante é que a conhecida Guerra dos Farrapos ocorreu ainda no tempo do Império.
Mas não estou aqui para dar aula de História, e embora goste dessa matéria, reconheço que na maioria das vezes a história que aprendemos na escola é muito chata e massante porque infelizmente não passa de ficar decorando datas.
Eu conheço um pouco de cultura gaúcha embora ninguém da minha família tenha nascido no Rio Grande do Sul. Desde pequena sempre adorei comer churrasco. Também conheci meio por alto o chimarrão (que já experimentei, mesmo num copo e apesar de amargo é gostoso) e também ouvi o vaneirão, uma música muito alegre por sinal. E claro, o pilche (o traje gaúcho masculino) que é muito bonito e elegante. E o traje feminino também é maravilhoso, um lindo vestido longo, desses que se usa em novela de época
 
 
Com o passar dos anos, tomei contato com essa cultura tão rica e diferente, primeiro quando um primo resolveu fugir de casa e foi parar no Rio Grande do Sul e um funcionário do hotel que ele estava completou a ligação. Foi a primeira vez que brevemente ouvi o sotaque gaúcho, bem diferente e muito charmoso. Foi uma travessura do meu primo que inclusive voltou para casa dias depois desse telefonema
Desde esse primeiro acontecimento, passou - se mais um tempo até que através da internet conheci e fiz amizade com uma gurizada legal pelas redes sociais e sites de fóruns para fãs de personagens e artistas.
O povo gaúcho é muito alegre, simpático e receptivo com todos.
Fazem amizade fácil e tem um carinho muito grande com amigos e familiares.
 
 


 
Descrição do pilche (traje) gaúcho

 
Além disso, eles preservam sua cultura e se valorizam muito. Coisa que os outros estados, principalmente São Paulo não fazem. Por isso mesmo é que acabam se destacando em várias áreas da sociedade brasileira.
Falando de meus amigos gaúchos, demorei a me acostumar com eles. As expressões que usam bem diferenciadas tornam sem dúvida uma conversa divertida e bem ritimada já que eles mesmos dizem que "falam cantando". Aí vão algumas das expressões que eu aprendi ao longo da convivência com meus amigos lá do Rio Grande do Sul:
 
Dar uma pedrada = paquerar
Ti = muito usado no lugar da expressão você (ex: este presente é para ti = este presente é para você)
Deu nos dedos = ficou bravo
Bergamota= a popular mexirica também conhecida como tangerina
Tomar um chimas ou matear = tomar chimarrão
Gurizada= turma, galera de amigos
Bah= interjeição típica
Capaz= entendo como o equivalente de pode ser, provávelmente
Tchê= essa dispensa apresentações pois é muito conhecida por ser usada na frase "Barbaridade tchê" que indica espanto
 
Se errei alguma perdoem.

 
 
 
Casal em traje típico saboreando churrasco e chimarrão
 E outra tradição gaúcha é a roda de chimarrão, normalmente realizada após o almoço em que todos dividem a cuia e tomam do mesmo mate é um sinal de companheirismo e amizade eterna. Eu não tenho chimarrão e nem cuia mas quero dividir esse texto com meus amigos Filipe, Gustavo, Marcos, Júlia, Zeca, Seu Cláudio, Dª Elena, Gabi, Wianey, Dª Jussara e Marcelo como se estivéssemos numa roda de chimarrão dividindo do mesmo mate. Recebam meu carinho e amizade todos os dias