My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Um ano sem minha gata Francesca

Me lembro daquele 05 de junho de 1996 quando saí para buscar um jornal emprestado e te encontrei fraca, sem voz, com fome e tão magra que nem dava para ver seu sexo. Seu olhar implorando piedosamente por socorro me fez ter coragem de levar você prá casa e cuidar.
No começo eu apenas te alimentava do lado de fora com um grande prato de ração e um outro cheio de leite. Foram alguns dias assim e umas noites também. 
Aos poucos você foi reagindo e se revelando a gata carinhosa e feliz que você sempre foi, revelou também ser feminina, fato que ainda desconhecia. E ao vê - la feliz e saudável dei - lhe o nome de Francesca, em homenagem à São Francisco de Assis, um santo nascido na Itália, de família rica que trocou fortuna e posses pela vida simples atendendo um chamado do Senhor. E com a proteção daquele que zela pelos animaizinhos você sobreviveu e cumpri uma promessa que tinha feito pois pedi que ele te salvasse e em troca você ganharia o nome dele. De seus 19 anos, 16 anos vivemos juntas. Anos de muito amor e alegrias.
 
 
Em 2009 comemorando um título do Corinthians
Aos poucos você entrou aqui em casa e foi quebrando a resistência de todo mundo como por um milagre. Até seu irmão, o James, que era ciumento, foi te acolhendo com um amor que nunca tinha visto nem mesmo entre dois seres humanos. E logo você passou a morar comigo.
Vivemos muitas coisas juntas.
Logo você ficou grávida, redondinha e linda.  Acompanhei tudo, temendo te perder por sua fragilidade ainda aparente mas você colocou no mundo cinco maravilhas, cinco gatinhos fofos. Fiquei emocionada, nervosa, tudo junto mas foi lindo .
Desculpe se precisei te separar dos seus filhos mas não dava para ficarem. Espero que todos tenham conseguido um lar e neles vivido até o fim.
Foi uma vida cheia de adaptações, superação de traumas que duraram 3 anos e que juntas superamos aos poucos.
Você e eu sempre unidas, embora você preferisse mais ficar atrás da tia Lourdes, amigas inseparáveis.



Tia Lourdes dando banho com carinho



 
 
 Me divertia muito com nossas brincadeiras, mesmo adulta você parecia um filhotinho. A Drª Mônica, sua médica, me explicou uma vez que as coisas que você fazia e suas atitudes carinhosas era porque você queria nos proteger como se eu e a Tia Lourdes fossemos suas filhas. Era um amor diferente . Coisas que eu custava a entender porque até você chegar só tive bichinhos "homens". Aprendi muita coisa com você, experiências que dificilmente alguma mulher humana seria capaz de ensinar para outra. Foi algo muito especial de verdade.
Obrigada por essa lição de vida que do

seu jeitinho nos ensinou. Que existe um mundo cor de rosa, cheio de pequenas delicadezas também no mundo dos animais. Coisas tão suas que eu aprendi do meu jeito e compreendia por também ser mulher mesmo de outra espécie.
Você sempre ao meu lado, quase como aquele filme do cachorro com o Richard Gere. Quando o James faleceu você ficou comigo, consolando minha tristeza e às vezes suportando um certo desprezo mas sempre ali pronta a me fazer sorrir toda vez que me olhava com sua carinha redonda e colorida e miava dizendo que estava ali para me apoiar.

 




 


Da mesma forma, quando minha mãe ficou internada, você foi compania constante e um grande apoio, um pouco minha mãe também porque cuidou de mim o tempo todo. Vinha sempre lembrar que tinha alguém para cuidar e também alguém cuidando de mim. Eu sei que amigos e familiares humanos estavam comigo tanto pessoalmente quanto nos meios de comunicação e todo apoio moral, material e psicológico que recebi. A esses humanos meu muito obrigada também. Só que a compania constante era só você que me proporcionava.
E também as novelas das 19:00h que assistíamos juntas. A última, Guerra dos Sexos e uma boa parte de Sangue Bom . Valia mais por sua compania do que por outra coisa. Sempre sua alegria e seu charme povoando a casa e alegrando todo mundo.




Um dia você adoeceu. E por mais que eu desejasse não poderia mudar seu destino. Foi num carnaval como este que vai se iniciar agora, três dias depois da cerimônia do Oscar que você partiu me deixando sozinha, sem minha bonequinha, sem minha redondinha linda.
Fiquei mergulhada numa tristeza tão grande que não conseguia ver outro gato nem em figura. Não adotei. Vivi a tristeza e a conformação do luto. A saudade fica mas já me sinto melhor. As lembranças serão eternas e nossos momentos são só nossos, mesmo que não tenhamos mais como vivê -los.
Hoje já me recuperei, adotei novamente mas você minha eterna amiga, minha redondinha linda é para sempre uma lembrança que guardo no coração pois meu amor por você é para sempre. Te amo minha bonequinha.



Francesca dos Santos
* encontrada em 05/06/1996
+ 27/02/2013