My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Série especial Brasil na Copa 2010

Quarto jogo Brasil 3 x Chile 0 - Oitavas de final

Hoje não pude acompahar a transmissão do jogo pela televisão pois saí. Mas isto não quer dizer que eu não tenha acompanhado. Acompanhei pela rádio Transamérica. Uma emoção que eu já tinha vivido em 2002 quando acompanhei todos os jogos (incluindo a final) pelo rádio. Mas, voltando ao presente e ao nosso papinho.
As imagens foram completamente desnecessárias para que eu percebesse a vontade de vencer e a bravura durante o jogo. O Chile, um velho "freguês" que ultimamente só perdia para nossa seleção provou ser muito fraca. Até Valdívia que já passou pelo futebol paulista ficou "apagado" em campo não lembrou sua época áurea jogando no Brasil. Nivelou - se por baixo como eus compatriotas.
Já o Brasil, posso resumir a atuação do time nas palavras do locutor Éder Luiz durante a transmissão. Um show em campo. Os gols saíram dos pés de Juan, Luíz Fabiano e Robinho com pedaladas e tudo. Falar mais o que? Seja vendo, seja ouvindo, hoje foi um passeio do Brasil na Copa, um passeio com estilo no campo liquidando os chilenos. Até o próximo jogo.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Série especial Brasil na Copa 2010

Terceiro jogo Portugal 0 x Brasil 0

Neste nosso terceiro papinho sobre a Seleção vou falar de um jogo onde, principalmente os goleiros se destacaram. No primeiro tempo Nilmar mandou uma bola na trave, não fosse a eficiência do goleiro português teria aberto o placar. Situação que se repetiu no segundo tempo quando Cristiano Ronaldo mandou uma bomba nas mãos de Júlio César que salvou com um salto preciso de um elegante felino e tocou na bola com os dedos. Aliás, Júlio César não foi valente apenas por essa e por outras defesas realizadas mas por ter jogado "no sacrifício" porque estava com ataduras nas costas para proteger a costela.
Mas as ataduras não impediram as travas das chuteiras de um jogador português que o acertou em cheio rasgando até a camisa que precisou ser trocada.
As duas seleções já classificadas, ao meu ver fizeram praticamente um "treino de luxo"  onde a decisão era para ver quem seria o primeiro e o segundo lugres no grupo "G". Classificações conseguidas de maneira antecipada. Os adversários sairão do grupo "H" que jogam neste momento simultâneamente.
E nas padarias festa e alegria em dobro  com pães e média quentinha para brasileiros e portugueses que nem tiveram um golzinho para comemorar. E para finalizar, apenas uma nota sobre o Dunga e seu criticado modo nas entrevistas coletivas. Mesmo eu que o critico porque ele não foi técnico de clube antes de vir para a seleção, devo reconhecer sua humildade ao pedir desculpas para o povo brasileiros por ter proferido palavrões ao microfone e não só isso mas melhorar sua postura e responder sem ser estúpido as perguntas da imprensa que como ele está na África fazendo seu trabalho. Nisso, nota dez. Espero que ele continue com essa coerência de comportamento. Até o próximo jogo.

domingo, 20 de junho de 2010

Série especial Brasil na Copa 2010

Segundo jogo: Brasil 3 x Costa do Marfim 1

Neste episódio de nossa série especial, vamos conversar tocando em muitos pontos. Para começar, em relação ao primeiro jogo, o Brasil teve uma melhora em relação ao  primeiro jogo contra a Coréia do Norte.
Atribuo essa melhora principalmente ao fato de que o nervosismo da estréia passou, aquela ansiedade que dá quando toca o Hino Nacional num primeiro jogo de Copa do Mundo. Hoje posso afirmar que o Brasil foi mais Brasil na bola e na raça.
Mesmo sabendo que o mundo inteiro estava de olho em cada lance, em cada jogada, os jogadores brasleiros pareciam estar bem mais à vontade em Soccer City. E isso tudo que falo aqui é provado porque o primeiro gol brasileiro não demorou a sair.
De um passe de Kaká ´para Luiz Fabiano saiu o gol canarinho. E poucos minutos depois, o mesmo Luiz Fabiano fez o segundo gol. Na rua em que moro, vuvuzelas ensurdenciam sem parar. Para falar a verdade, odeio vuvuzelas. Dão dor de cabeça, mas voltando ao jogo...
Os brasileiros jogando pareciam aquela molecadinha que joga bola na rua demarcando o gol usando chinelos.
Já Costa do Marfim se preocupava em bater e desestabilizar a seleção. Era uma pancada após a outra e o árbitro demorou muito para tomar atitudes.
Só que o Brasil não desistiu de conquistar seus três pontos. Elano marcou mais um golaço. Após isso, um dos marfinenses bateu na canela dele com tudo e ele saiu carregado.
Kaká, cara de bom menino perdeu a cabeça e foi expulso quando tomou dois cartões amarelos. Drogba provocou o tempo todo e conseguiu o que queria, tirar Kaká do próximo jogo. E para não sair em branco ainda fez seu golaço deixando Júlio César sem ação, tamanha a velocidade do seu chute.
E com esse resultado, o Brasil se classifica antecipadamente para a próxima fase. Aguardemos o adversário que sairá do grupo da Espanha. Até o próximo jogo.

terça-feira, 15 de junho de 2010

Série especial Brasil na Copa 2010

Durante a Copa do Mundo, a cada jogo envolvendo o Brasil o blog apresentará uma série de comentários meus. Aqui não existirá puxação de saco, tiração de sarro nem "patriotismo" mas uma análise totalmente imparcial de tudo o que eu vi na partida. Não sou jornalista, apenas torço para o Brasil e tenho também meu time do coração. Recomendo acompanharem os jogos pelas TVs Globo e Band e também pela Rádio Transamérica FM de São Paulo (100,1)

Dedico esta série de posts à duas pessoas muito especiais: meu priminho Anthony (10 dias de vida) e meu amiguinho Stefan (2 anos) que vivenciam à sua maneira a primeira de muitas Copas de suas vidas

Primeiro jogo Brasil 2 x Coréia do Norte 1

Minhas primeiras impressões da Seleção nesta Copa foi de um jogo razoável, visto que o adversário não era um time tradicional em Copas.
O primeiro tempo foi bastante sofrível. O time não conseguia se movimentar e demonstrar o porque de ser não só o participante que esteve em todas as Copas como também o detentor de mais títulos (5 no total).  A cada ataque esboçado, os coreanos pareciam uma muralha pois fechavam todas as brechas por onde o ataque canarinho poderia iniciar jogadas de perigo de gol. 
 Isso começou a mudar no segundo tempo. Por pouco não marca um de falta. Tirou tinta da trave. Mas parece que aquilo foi um sinal porque Elano deu um passe muito bom para Maicom e ele marcou um golaço. Os coreanos por um momento sentiram a pressão e ficaram batendo cabeça. Robinho deu um passe para Elano que marcou o segundo gol numa distração mínima dos adversários que deixaram uma brecha que foi muito bem aproveitada.
Com isso, o Brasil passou a melhorar ainda mais, comandar o jogo e dominar a Coréia.
Mas quando tudo parecia ser perfeito, num vacilo de zaga da Seleção saiu o gol dos coreanos que comemoraram muito essa façanha porque para eles, fazer um gol numa seleção tão tradicional como a brasileira, mesmo na derrota, já é um motivo de glória.

Até o próximo jogo

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Copa do Mundo uma celebração

Hoje começou mais uma Cópa do Mundo lá na África do Sul. E embora o Dunga não leve os melhores jogadores, torço pelo hexa apesar dele. Eu também por simpatia torcerei para a seleção dos Estados Unidos porque desde pequena nutro simpatia por esse país, seu povo e cultura. Nunca neguei nem escondi de ninguém. Em minha mesa tem uma bandeira americana, na minha opinião, uma das, senão a mais bonita do mundo estéticamente. Não dá para eu ser falsa só porque é Copa. E não serei.. Vou acompanhar e torcer para o Brasil  evidentemente por uma questão de localização e documentação. E por simpatia torcerei e acompanharei os Estados Unidos, se bem que no jogo de estréia ficarei meio dividida pois o primeiro jogo será contra a Inglaterra, pátria de James Bond e de Lady Diana, dos quais sou fã. 
Outra coisa que gosto em Copas é que o brasileiro faz um carnaval divertido onde enfeita ruas e se fantasiando de pariotas. Eu também entro um pouco nessa "onda" mas não esqueço meu time do coração. Para mim o Corinthians vem antes da seleção. Acredito que no fundo a maioria faz o mesmo, ainda que não torçam pelo mesmo time que eu. Só não admitem. E nem fico cega diante dos problemas que assolam nosso país. Quanto à  isso, sou bem resolvida. Tanto que decorei a janela do meu quarto com uma bandeira do Corinthians do lado esquerdo (o lado do coração) e também uma do Brasil do lado direito.
E também já escolhi por onde acompanhar a Copa: pela TV Band que para mim tem a melhor cobertura da Copa e tem o craque Neto como comentarista e também pela rádio Transamérica FM 100,1 em São Paulo pois gosto muito da narração empolgante do Eder Luiz e de toda sua equipe.



Só que faz muito tempo que não acompanho a Copa assim de maneira ferrenha sem querer perder e também torcer pela seleção como torço pelo Corinthians. Foi - se o tempo em que isso valia a pena. Em 94 e não porque ganhou mas porque estar na seleção para os jogadores era um orgulho e não como hoje onde para eles tanto fez como tanto faz.
Em 94 tinha o mascote do SBT, o "Amarelinho" adorava ele. Aliás o SBT tinha transmissões divertidas e didáticas com Téo José, Nivaldo Prieto e Orlando Duarte, um grande comentarista. Ah, bons tempos aqueles!





Outra Copa inesquecível foi a de 2002. Acompanhei inteirinha pelo rádio. Uma sensação diferente. E a de 82, a primeira que acompanhei e até pintamos o mascote no tempo em que ainda tinha 6 anos e estudava no Externato São Judas.
Espero que apesar do Dunga e sua teimosia a seleção possa vencer mas não vou fazer nenhum discurso otmista. Esperarei os acontecimentos terminando meu álbum da Copa (sim eu também aderi à essa moda) colando figurinhas e preenchendo as tabelas.