My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


sábado, 30 de novembro de 2013

Olê olê olê olê Tite Tite




Tite comandando o Corinthians em Yokohama - Japão

Alguém já ouviu falar em Adenor Leonardo Bacchi? Se você não sabe quem é esse cara, com certeza nunca leu um jornal de esportes e nunca assistiu a um jogo do Corinthians nem pela TV nem no estádio e nem ouviu no rádio. E se eu te disser que esse cara é Gaúcho, tem 52 anos. É casado com a srª Rose, de quem sempre fala com muito amor (inclusive em algumas entrevistas). Ainda não adivinharam? Tá, acabarei com o mistério. Estou falando de Tite, um dos maiores senão o maior técnico da história do Sport Club Corinthians Paulista.
Ele chegou ao clube pela primeira vez em 2004 e permaneceu até a chegada da famigerada MSI (aquela "empresa" do Kia Joorabichian) em 2005, fator importante para sua saída. Nesta primeira passagem, infelizmente, Tite não conquistou títulos pelo Corinthians.
Cinco anos depois Tite retornou em outubro de 2010.
Tite retornou para revolucionar como revolucionaram os pioneiros de 1910 e gravar seu nome in the level, para sempre nas gloriosas páginas da história do time do Parque São Jorge.
De um jeito todo dele, a história vitoriosa começou com o título do Brasileirão de 2011. Mas as surpresas melhores ainda estavam por vir. Toda a mística em torno do "fim do mundo" incluiria fatos impossíveis de acontecer. Entre eles, na piada sem nexo de anti - corinthianos que dizia que seria um fim de mundo total o Corinthians conquistar a até então inédita Libertadores da América, ainda mais que um revés aconteceu. A eliminação frente ao Tolima da Colômbia ainda em 2011, fato que quase custou o emprego de Tite.
E se não fosse o pulso firme do então presidente Andrés Sanchez diante de pressões e críticas da torcida e de conselheiros, essas belas páginas históricas não seriam escritas. E o que dizer da perplexidade dos adversários, bom... achar fim de mundo algo assim, porque não, afinal na visão deles os corinthianos "nunca serão".
Erraram feio duas vezes: o mundo não acabou e o Corinthians tornou - se em 4 de Julho campeão da Libertadores da América.na mesma ocasião de uma grande descoberta científica, uma partícula que seria a origem da vida no Universo.
De certa forma foi mesmo um fim de mundo até porque os campeões anteriores a 2012 não foram invíctos e o Timão não sofreu nenhuma derrota.
Até li no Facebook de um amigo que ele aguardou até o fim o símbolo do Playstation durante a transmissão e mal acreditou quando viu que era verdade e não um game jogado por um corinthiano no seu videogame.
A propósito, mais uma vez obrigada aos Colorados por terem mandado o Tite para comandar o Corinthians. Foi essa a legenda que coloquei em uma das fotos quando visitei a Libertadores no Memorial do Corinthians pela primeira vez alguns dias após a conquista.


Eu e a taça Libertadores da América em 2012

Em dezembro do mesmo ano, manhã de domingo, corações pulsando e o Corinthians em busca de mais um troféu, o Mundial de Clubes. Eu não estava no Japão e muito menos dentro do coração do Tite mas com certeza, ele e eu compartilhávamos um mesmo sentimento. Vencer!
Um jogo tenso naquele 16 de dezembro. Meu coração quase saiu pela boca. E no fim de tudo o segundo título Mundial onde Tite foi considerado o melhor técnico do mundo, Cássio e Guerreiro o primeiro e terceiro melhores jogadores segundo votação no site da FIFA respectivamente.




E em 2013 mais dois títulos. Um Campeonato Paulista e uma Recopa Sulamericana. Mas no Brasileiro desse ano não rendeu o esperado. Foi decidido em comun acordo que o ciclo de Tite se encerra a partir do fim desta partida que agora se inicia diante do Internacional.
De minha parte quero agradecer a tantas alegrias, tantos motivos para vibrar e ser ainda mais Corinthiana (se bem que corinthianos vivem de Corinthians mas cá prá nós bando de loucos, como é delicioso zoar os adversários não é mesmo? - risos). Dizer à você Tite, que você é um cara competente mesmo que muitos não concordem com seus métodos. E como se isso não bastasse,  tem muito charme e por que não dizer que sua aparência faz bem aos olhos das Corinthianas. Uma trajetória de 271 jogos que fazem de você o melhor técnico de todos os tempos. à você que sempre chamei carinhosamente de "guri" com o mesmo carinho que uso esse apelido para amigos gaúchos, um até breve. Beijos e obrigada por tudo! Esse texto é minha "homenagembilidade" à você e espero um dia te conhecer pessoalmente. Espero ver sua história gravada no Memorial do clube através de um objeto que eternize sua passagem vitoriosa.