My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


domingo, 2 de outubro de 2011

Uma Bond Girl entre os Jedis


Fazia um tempão que eu estava devendo escrever alguma coisa aqui sobre um dos eventos mais legais de cultura pop/nerd mais legais que existem no Brasil promovido pelos meus queridos amigos do Conselho Jedi São Paulo. A  Jedicon.
Sempre fui uma pessoa que gosta de ver filmes, ler livros e falar com outras pessoas sobre isso. Mas sabem como é o Brasil: Se não for futebol, fofocas de celebridade, comentar a vida do vizinho  ou noticiário do Jornal Nacional (especialmente de política, tragédias e economia) ninguém quer saber de conversar. Cultura pop então, nem pensar! Discutir temas de livros e filmes não é "normal".
Apesar de sentir falta de falar sobre essas coisas, especialmente James Bond, não achava que existiam outras pessoas que pensassem assim. Até o dia que entrei na Comunidade 007 Brasil no finalzinho de 2002. Foi através dela que finalmente encontrei uma "galera" que tinha tudo a ver comigo e comecei a frequentar eventos para fãs de cultura pop.
A primeira Jedicon que frequentei foi em 2003 junto com os meninos da Comunidade 007. No começo era estranho mas ao mesmo tempo legal. Todo mundo vestido como seu personagem de Star Wars preferido ou mesmo como personagens de outros universos do meio pop/nerd expondo sua coleção pessoal composta de ítens raros ou não tão raros, conversando, dando entrevistas, desfilando e principalmente entre amigos. E o mais importante: sem brigas nem drogas nem bebidas. Uma festa sóbria mas muito legal onde famílias inteiras vão e se divertem.
Tenho muitas recordações boas que vou levar por toda minha existência dessas Jedicons que participei aqui. A de 2003, marcante por ter sido a primeira e ter feito uma exposição junto com os meninos de um grandioso acervo de 007 onde a maioria dos itens era deles e onde conheci Eduardo Torelli que naquele ano lançava seu livro Sexo Glamour & Balas sobre James Bond. Foi na Jedicon que conheci um escritor pessoalmente pela primeira vez na minha vida.
Já a Jedicon de 2009 foi marcante até mesmo um dia antes de começar porque aquele ano conheci Jeremy Bulloch, ator que além de participar de filmes de Star Wars como o personagem Boba Fett
também participou de dois filmes de 007 como o personagem Smithers, assistente de Q. Foi marcante conhecê - lo e poder conversar com ele e no outro dia em meio à multidão dos dois lados da Força representados no evento receber de longe um aceno carinhoso e simpático por ele ter reconhecido você.
Dele ganhei um lindo presente que compartilho agora com vocês.


Foto autografada de Jeremy Bulloch dedicada a mim

São muitas as recordações de tantos anos passados deste evento tão bacana. Não caberiam todas aqui. Mas guardo no coração cada uma delas.
Ontem houve mais uma edição da Jedicom na APCD  (Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas) de São Paulo, Zona Norte, próximo ao Metrô Tietê.
A animação começa logo quando você chega pois ali, acima de qualquer coisa existem amizades muito verdadeiras que ultrapassam gerações. Me lembro que eu quando entrei pela primeira vez numa Jedicon tinha praticamente dois amigos que mal acabava de conhecer pessoalmente e saí de lá conhecendo muitos outros novos amigos.
Por todo canto que olhamos numa Jedicon, além dos stands de Conselhos Jedis de vários estados brasileiros também temos pessoas que não tem a ver com Star Wars mas que são as chamadas "pessoas amigas da Força". Eu faço parte desse grupo há quase nove anos e é uma grande alegria para mim. Tem de tudo. Desde Senhor dos Anéis até fãs de vampiros. Sem contar os Trekkers que dizem "não se bicarem" com Star Wars.
É um evento muito bonito e gostoso de se visitar e também de se expor coleções. Eu já fiz algumas exposições e quem sabe ano que vem volte a expor por ocasião dos 50 anos de James Bond no cinema. Ainda é uma ideia que estou amadurecendo.

Uma particularidade que a Jedicon teve sempre foi a cobertura da imprensa que não está acostumada a cobrir eventos de fãs. Por vezes também algumas emissoras como a TV Cultura costumam dar destaque enviando seus profissionais como a simpática Gabi do programa Pé na Rua voltado ao público teen. Ela estava perfeitamente vestida de Princesa Léia .





Além da presença da imprensa também podemos notar que vários escritores sempre comparecem para divulgar seus livros. Geralmente pessoas como Renato Azevedo, Giulia Moon, Georgette Sillen, Adriano Siqueira e tantos outros, por não serem famosos nem estrangeiros, não tem muito espaço na mídia tradicional. Com muito esforço e amizades, essas pessoas divulgam e são conhecidas graças aos seus blogs e a esses eventos onde comparece um público formados por fãs e amigos .


São muitas as coisas diferentes que vemos numa Jedicon como também crianças que mal eram nascidas quando George Lucas criou esse verdadeiro fenômeno atemporal . Essas crianças aprendem desde o básico sobre os filmes mas também técnicas de duelos de sabre de luz ou apenas brincam livremente duelando entre si mas sem violência. Tudo fica só na encenação e brincadeiras.

A cada ano que passa, a Jedicon fica cada vez melhor independente da qualidade dos filmes. O pessoal a cada ano se supera em criatividade e perfeição e promove a união de amigos em torno de um divertimento saudável e familiar. 

Amizade e criatividade são sem dúvida os maiores lemas que a Jedicon leva ao grande público através de seus organizadores e participantes. Na parte criativa, além das fantasias clássicas que representam fielmente os figurinos originais dos filmes vemos adaptações que são ousadias "permitidas" que acabam tornando uma atração à parte. Exemplos claros disso são as versões femininas ou modernas dos personagens e algo que particularmente chamou a atenção este ano: uma versão do personagem Boba Fett mais elegante, usando terno. Inclusive venceu o concurso de colsplays de vilões Star Wars (categoria Dark Side). Pessoalmente achei um luxo e muito criativo. Se Jeremy Bulloch, o intérprete do personagem original tivesse visto, certamente ele ficaria orgulhoso da criatividade brasileira. Eu adorei, ficou uma mistura mais que perfeita de Star Wars com James Bond. Vejam essas fotos que vocês vão entender.





E na parte da amizade não há palavras para definir. Amigos que vemos em todo ou quase todo evento. Uma amizade que veio da magia da sétima arte e o gosto pela cultura pop/nerd onde apenas "brincamos de sermos felizes" com pessoas que nos entendem...












...e encontros memoráveis entre amigos da "vida normal" do nosso dia a dia num lugar de fantasia onde seria inimaginável encontrá - los. São coisas que só uma "balada" como a Jedicon é capaz de proporcionar




Em todos esses anos que participo de tudo isso, só posso e devo agradecer  ao Conselho Jedi São Paulo, especialmente ao casal amigo Marcelo e Fabi. Obrigada por tudo de verdade. Para mim é e sempre será uma grande honra ser uma Bond Girl entre amigos Jedis. Queridos, de todo meu coração, os amo muito. E desejo que a Força esteja com vocês. Um grande Bond beijo. Amo vocês!

Nota: Obrigada Marcelo por permitir o uso da imagem do cartaz da Jedicon 2011

















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixem sua opinião aqui. Ela será lida e respeitada