My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Eu vivi para ver um Super Bowl histórico

Ainda estou sem acreditar no que aconteceu no Super Bowl LI. A "final" da NFL por si só sempre é um espetáculo rodeado de estatísticas, curiosidades e muita expectativa . Os times se dedicam rodada após rodada para chegar até esse dia. 
Ontem eu estava muito ansiosa pelo jogo, não via a hora de chegar a noite e a bola oval voar finalmente. A exemplo do que acontece desde que comecei a acompanhar um campeonato inteiro lá em 2013 (em 2012 eu assisti somente o jogo final para acompanhar o show da Madonna). E desde sempre, acompanhar um Super Bowl é assim: ligo minha TV no Esporte Interativo (canal 36 UHF - Sâo Paulo), fico assistindo o jogo e ao mesmo tempo me comunicando com amigos que acompanham há mais tempo, entendem de regras e tem um time para torcer. Tudo regado a muita risada e zoação sadia pela internet e whats app. Só imaginem o que seria nosso grupo assistindo junto! 
Aí seria um Deus nos acuda (risos).
Literalmente é uma guerra de nervos assistir o Super Bowl. E você tem que se preparar para emoções muito fortes pois até o último milésimo de segundo, por mais que o placar tenha uma vantagem elástica para um time específico faltando pouco tempo para acabar a partida, isso não é garantia alguma de vitória pois num único lance, num estalar de dedos, tudo pode reverter de uma hora para a outra. 

Eu só digo uma coisa meus queridos leitores e amigos: Ontem foi um desses dias! Sentem para não cair e preparem - se para o inacreditável!
Para começar, o Esporte Interativo escalou um narrador que apesar de ser ótimo e narrar NFL com uma empolgação de arrepiar, ele nunca foi escalado para o Super Bowl. Ao invés de chamarem André Henning chamaram Octávio Neto, que eu adoro. Parece que a "Santa Padroeira dos Super Bowls" estava guardando algo realmente inesquecível na vida profissional dele, algo que vai ficar para a história, desse tipo que a gente conta para os filhos, netos, bisnetos e sabe se lá para quantas gerações e acaba virando uma lenda. 
E, óbvio que Octávio não fez feio. Foi de arrepiar, não consegui desviar os olhos, embora por poucos momentos, devido ao horário ser muito tarde, de vez em quando cochilava um pouco mas foram duas vezes apenas e por momentos muito breves. E parecia adivinhar que algo grandioso e espetacular iria acontecer e eu tinha que ver, com os olhos bem abertos. Eu tinha que ver isso, viver isso, era uma missão que os "deuses da NFL" me deram e como fã do esporte, aceitei.
O jogo, New England Patriots @ Atlanta Falcons. As equipes e todos que estavam transmitindo, assistindo, seja in loco ou por qualquer plataforma de transmissão, fazendo qualquer coisa que envolva esse esporte ontem deu sua contribuição para a posteridade. 
No começo da partida, o Atlanta massacrava, placar de 21 a 3, parecia tudo muito modorrento até que.... tudo mudou. 



Virou a chave no terceiro quarto do jogo (que é dividido em quatro quartos de 15 minutos) e de repente, o New England Patriots começou a reagir, pontuando, jogadas incríveis, inimagináveis. 
Nos últimos minutos, bastava ao New England marcar um touchdown (gol) mas antes fazer uma conversão para empatar o jogo e levar para o over time (prorrogação) que termina se um time fizer uma vantagem. 
Numa reação de cair o queixo, tudo isso aconteceu pela primeira vez em 51 anos de disputa.
Tudo se encaixou perfeitamente e o incrível, o inbeliveble. A história se fez diante dos nossos olhos. Azar de quem perdeu. 
Em 13 minutos, 25 pontos recuperados e o narrador Octávio Neto enlouquecido querendo "morar eternamente" dentro do Super Bowl 51, coisa de geek que eu entendo por também ser geek. 
Resumo da ópera, o Patriots bateu o Falcons de virada por 34 a 28. Delírio coletivo em Houston, local do jogo, histeria alegre dos torcedores do Patriots com direito a pedido de casamento que as câmeras do Esporte Interativo flagraram e absoluto choque e perplexidade dos torcedores do Falcons. 
E eu vivi para ver e registrar a história através desse post. Por pouco não viro a noite escrevendo mas o sono me venceu. Valeu a pena, cada momento. 
Me peçam qualquer coisa mas não me peçam para explicar milagres. Isto é impossível.Guardem esta data e nunca se esqueçam: 5 de Fevereiro de 2017. 
Parabéns aos meus amigos torcedores do Patriots pelo feito e também a todos que fizeram história. Esse texto é para vocês com muito carinho. 

3 comentários:

  1. ótimo texto minha amiga, só os que assistem a um jogo como este podem sentir a paixão que é, continue sempre com esta paixão pelo esporte e com esses inspiradores textos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Moore, realmente foi mto emocionante. A NFL é capaz de produzir emoções até mesmo para quem não tem um time, emoções próprias dela q o nosso "soccer" tradicional não conseguiu. Obrigada pelo carinho e pela visita, volte sempre q desejar. Tenho mais textos sobre NFL e 007. Esse blog é de todos. Bjs

      Excluir
  2. obrigado, virei acompanhar sim, bjo

    ResponderExcluir

Deixem sua opinião aqui. Ela será lida e respeitada