My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


quinta-feira, 9 de julho de 2009

Em 9 de julho de 1932 começou a liberdade paulista



Se hoje você lê essas linhas que escrevo é porque alguém morreu para que isso fosse possível. Para aqueles que não me compreendem ou que não são paulistas eu explico. Havia a ditadura militar que proibia à todos no país de se expressar livremente, até notícia era censurada. O povo paulista, em 25 de janeiro de 1932, na Praça da Sé começou uma série de atos civis e batalhas sangrentas contra o governo de Getúlio Vargas e o regime ditatorial. Surgiu, tempos depois aqueles que seriam símbolo de uma história, o MMDC, formado por jovens civis e militares paulistas. Este nome foi escolhido a partir das iniciais dos jovens mortos em combate em uma das batalhas: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. A batalha "decisiva" para que ocorresse essa revolução eclodiu em 9 de julho de 1932. Os heróis combatiam com uniformes humildes, pouquíssima munição, armamentos e transporte obsoletos mas acima de tudo, não perdiam a fé e a coragem na luta pelos seus ideais. O restante do país estava contra São Paulo e por isso tinham mais recursos, tudo de melhor pois tinham o apoio do governo. São Paulo tinha apenas a sua cara e coragem e seu povo que se doou por inteiro materialmente e espiritualmente pela causa. A batalha foi perdida mas esta derrota não foi em vão porque dois anos depois, uma nova constituição foi promulgada dando um pouco mais de liberdade ao povo paulista e também aos brasileiros.
Hoje para mim, esses valorosos soldados veteranos são um exemplo de heroísmo e coragem. Sinto - me orgulhosa toda vez que deles me recordo e que por causa deles que deram sua própria vida posso ter minha liberdade. À eles, minha eterna gratidão e minhas lágrimas cheias de amor diante de seus corpos tombados no campo de guerra.


No Obelisco do Ibirapuera repousam os valorosos soldados de 1932
OBS: Na foto acima, visto com muita honra e orgulho uma réplica da farda usada pelos revolucionários.

2 comentários:

  1. Passagem triste e de bravura na história Paulista!! Um feriado de justa homenagem!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Miss Bond!
    Vc ficou muito bem com essa farda! :-)
    É bom resgatar fatos como este, que tendem a serem esquecidas no turbilhão de informações da internet.
    Beigius querida, thanks pela visita...

    ResponderExcluir

Deixem sua opinião aqui. Ela será lida e respeitada