My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


terça-feira, 6 de abril de 2010

Dia do fã, um dia dedicado ao sonho e fantasia

É muito comum vermos nas ruas pessoas com camisas dos mais variados times de futebol indo trabalhar, estudar (quando isto é permitido pela empresa ou escola), andando pelas ruas nas mais variadas direções. Não estranhamos, afinal são torcedores comemorando uma vitória ou aguardando o início da partida do seu time do coração. É uma maneira de "apoiar", de "estar junto" como se cada um também pudesse entrar em campo.
Mas e se de repente você sai na rua e vê alguém vestido como um agente secreto, um capitão que veio do espaço, um cartoon ou anime ou mesmo alguém que carrega na sua bolsa um sabre de luz? Logo vem o estranhamento pois tudo foge do cotidiano. Certamente, essas pessoas seriam apontadas como loucas quando na verdade elas agem exatamente como o torcedor de um time de futebol, só que ao invés de times são seriados e filmes.

É claro que as roupas dos personagens são fora do padrão para um passeio ou dia de trabalho e que nem podemos nos arriscar em sermos "personagens" dentro do mundo real. Eu acho estranho a reação da mídia e "psicólogos" que acham que uma roupa faz com que esqueçaos quem somos e passamos a ser outro. Tornando - nos bitolados com assunto tal de filme x ou seriado y. Só que eles não param para verem como cultura os eventos onde por minutos podemos "ser quem quisermos" livres, sem culpa alguma, sem loucura. A mídia e os "psicólogos" acham normal as brigas nos estádios e nas ruas mas não aceitam que os vampiros do Crepúsculo possam conversar com Harry Potter através de fãs fantasiados.
Quero saber qual desses grandes gênios nunca teve na infância uma roupa de super herói, mesmo que improvisada? Mente quem diz que nunca pensou em ser Batman, Superman ou Mulher Maravilha.

E é disso justamente que se trata o Dia do Fã. De homenagear nossos heróis, fazer amigos, brincar com a igenuidade de uma criança mas com perfeição e requinte do adulto. Incentivar a leitura, a ida ao cinema, a cultura.

A versão 2010 do dia do fã foi realizada no dia 28 de março na Estação Ciência em São Paulo. Este evento foi organizado mais uma vez pela revista Sci - Fi News e pelo portal Aumanack e reuniu fãs de sagas de cinema e universos de seriados, sejam clássicos mundialmente famosos ou a "moda" do momento que pode ou não ser daqui há alguns anos um clássico. O evento é recheado de palestras, filmes, interatividade, sorteios de brindes e ao final sempre um lindo e variado desfile de fantasias e coldsplays. Todos os anos eu participo defendendo o universo de James Bond. Este ano, minha personagem foi a bondgirl Tifany Case de um dos filmes estrelados por Sean Connery. Fiquei em 8º lugar no desfile de fantasias e provei que 007 ainda é lembrado e querido nos dias de hoje mesmo após 49 anos encantando gerações nos cinemas em todo o mundo. Seguem fotos do evento. I will return!







Um comentário:

  1. Muito legal as fotos. E concrodo com você, todo mundo já teve um super-herói na infância ou até na fase adulta mesmo, e não vejo nada de errado em querer homenagear esse personagem tão querido através de roupas.

    Beijos

    ResponderExcluir

Deixem sua opinião aqui. Ela será lida e respeitada