My name is Patthy... Bondgirlpatthy

Bem - vindos ao meu cantinho virtual . A "casa" está sempre aberta à todos que queiram vir aqui ler e comentar meus posts. Este blog não tem compromisso jornalístico portanto não tem compromisso com a imparcialidade. Mas o meu compromisso com a democracia continua. Aqui toda opinião é importante e respeitada. Fiquem à vontade, a "casa" é de vocês. Voltem sempre q quiserem . Um beijo com muito carinho e obrigada.


terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Ratinho, palmas prá você


Ratinho e eu em 01/11/2004
 Comecei a assistir o Ratinho por mero acaso. Em 1997 passava no canal Gazeta/CNT a novela Alcançar uma Estrela que eu gostava muito de assistir às 17:30 h mais ou menos. Por isso pegava o finalzinho de um programa chamado 190 urgente, precussor daquilo que apelidei de "tragédia news", que são noticiários vespertinos que só mostram tragédias, bandidos, etc mas de uma forma, no meu modo de ver exageradamente sensacionalista. A nova versão desse tipo de programa foca mais em enchentes e desabamentos .
Mas por que eu que odeio telejornal de qualquer tipo por conta do ritmo lento, confuso e nada prático, preferindo me informar das notícias por escrito ou ouvindo rádio que traz a notícia completa, clara, na medida, sem enrolação e no ritmo acelerado iria me atrair justamente por um dos primeiros "tragédia news" da tevê brasileira? Óbviamente que não foi pelo ritmo que é o mesmo dos demais programas nem por outros dos fatores que reprovo citados aqui mas por seu apresentador. Um cara bonachão que esbravejava com um cacetete desses usados pela polícia feito de borracha meio mole e um bule amassado que "apanhava" cada vez que ele criticava governantes e leis. E fazia de tal forma cômica que eu me divertia tanto ou até mais do que se estivesse assistindo um ótimo programa de comédia ou também um filme de Mazzaropi que aliás é também o grande ídolo deste apresentador que noticiava divertindo.
Em setembro de 1997, o apresentador que já era famoso em Curitiba - Paraná, onde a TV CNT tinha a sua sede, transferiu - se para a TV Record, canal 7 de São Paulo. Na época, as novelas da concorrente Rede Globo, canal 5, dominavam completamente a preferência do público. A Record arriscou - se corajosamente trazendo para sua programação nacional um tal de Ratinho para ser uma opção na tevê aberta para o público que não gostava de ver novela.
A aposta deu tão certo que Ratinho logo no primeiro mês já atingiu a vice liderança. O programa trazia básicamente a mesma fórmula do antigo 190 da CNT com algumas coisas como apelos, realização de sonhos, exames de DNA e resolução de pequenos acordos na presença de advogados. Em 1998 o programa Ratinho Livre ganhou ainda mais popularidade e notoriedade.
Em 1998, depois de uma polêmica saida da Record, Ratinho é contratado pelo SBT e estréia o Programa do Ratinho, mudando apenas de nome por uma questão legal mas mantendo o formato do anterior.
Após passar algum tempo fora do ar, desde 2006, Ratinho voltou à TV apresentando atrações que não fizeram muito sucesso e também ocupar horários que nada tinham a ver, Ratinho volta em 2009 com seu programa, ainda em horários absurdos. Em 2010 Ratinho volta ao horário que o consagrou, onde está até hoje.
É um tipo de artista único, que informa, diverte, cobra e até alfineta a concorrência de uma maneira muito particular.
Uma história minha para encerrar. Quando da ocasião desta foto que vocês vêem aí ao lado quando fui num programa dele, ao abraçá - lo, ele mesmo disse para a moça que estava distraída com a máquina na mão: "Tira a foto logo aí pô". Ela bateu a foto mas morreu de vergonha da brincadeira do Ratinho. E é por essas e outras que hoje, no dia do aniversário do Ratinho bato palmas para ele. Por ser tudo que é e ser único naquilo que faz. Um beijão prá você Ratinho, sucesso e muitos anos de vida.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixem sua opinião aqui. Ela será lida e respeitada